Associação de Guias, Instrutores e Profissionais de Escalada do Estado do Rio de Janeiro


Força Tarefa – Pedra da Gávea / PNT

No dia 06 de fevereiro a AGUIPERJ participou de uma importante força tarefa na Pedra da Gávea, este imponente maciço rochoso em meio ao Parque Nacional da Tijuca. Esta força tarefa, a primeira de 2018, é resultado de seguidas reuniões envolvendo a Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada (CBME), Federação de Montanhismo do Estado do RJ (FEMERJ), Corpo de Bombeiros (CBMERJ) e Policia Militar do Estado Rio de Janeiro (PMERJ), Associação Carioca de Turismo de Aventura (ACTA), Associação Brasileira de Turismo de Aventura (ABETA), Mosaico Carioca, Parque Nacional da Tijuca (PNT) e nós da Associação de Guias e Profissionais de Escalada do Estado do Rio de Janeiro (AGUIPERJ).

IMG_5934                             IMG_6002

A força tarefa consistiu principalmente em INFORMAR, ALERTAR e CONSCIENTIZAR os visitantes a respeito da subida à Pedra da Gávea. Expondo as reais necessidades para a realização da mesma quanto aos acessórios adequados, como por exemplo: roupa leve, calçado fechado, água, protetor solar, entre outros. E também quanto ao tempo médio de subida e descida, ao desnível a ser superado, aos equipamentos mínimos que devem ser utilizados, a presença ou não de um condutor experiente em um grupo quando não se tratar de uma atividade comercial e principalmente a presença ou não de um guia profissional capacitado nas atividades de caráter comercial.

No entanto não se resumiu ao informativo, contou também com fiscalização, repreensão e penalizações por meio de multas aos que estavam praticando e incitando o descumprimento de algumas das regras do parque, como por exemplo, o pernoite no cume. Vale lembrar que as regras do parque são estabelecidas a partir de um plano de manejo. Todo parque possui suas regras e o visitante tem a obrigação de conhecê-las, caso contrário, corre o risco de ser penalizado por simples desconhecimento dos seus direitos e obrigações dentro de uma Unidade de Conservação. Outro exemplo de prática ilegal é o comércio in loco, como por exemplo, aquela cobrança feita pelo carinha da corda, que fica ali no trecho da carrasqueira vendendo o uso dos equipamentos de segurança.

Vale lembrar que a Pedra da Gávea é um dos principais atrativos para os amantes do montanhismo, que buscam na montanha um refúgio em meio à cidade; porém o fenômeno da selfinização vem alterando significativamente o fluxo de visitantes, e a busca por “aquela” foto têm levado consequentemente ao aumento do número de acidentes e chamados por socorro. Cada vez mais pessoas se dispõem a encarar o desafio de subir a Pedra da Gávea, a grande maioria sem nenhuma instrução. Muitos erroneamente acreditam ou são levados a crer que a atividade será uma rápida trilha. Somente se dão conta de que não será nem rápida e nem somente trilha quando se deparam com uma fila de dezenas de pessoas aos pés do trecho de escalada conhecido como carrasqueira; mas aí já é tarde e consideram que todo o esforço que foi feito por quase duas horas para se chegar até ali só será de fato recompensado chagando a cume, e sendo assim sobem sem nenhum aparato de segurança ou instrução profissional, confiando alcançar a tão desejada foto do cume ou quem sabe tornando-se mais um número na estatística que revela ser este o trecho com o maior numero de acidentes fatais dentre as montanhas cariocas.

Atividade Segura é com Profissional Certificado!

IMG_5978

Deixe uma resposta