Associação de Guias, Instrutores e Profissionais de Escalada do Estado do Rio de Janeiro



Pré-requisitos para Guia de Escalada

O Guia de Escalada é automaticamente Instrutor de Escalada também.

Primeiro Passo (Avaliação do Currículo)

O candidato deve apresentar um currículo pessoal, preenchendo o Formulário Padrão, de acordo com os itens abaixo:

I. Requisitos Básicos:

  1. Idade mínima de 21 anos.
  2. Apresentar atestado médico declarando ser apto para a prática de esportes.
  3. Estar de acordo e respeitar a ética da Aguiperj.
  4. Ter certificado de curso de primeiros socorros com carga horária de 32 horas ou superior (validade máxima 2 anos).
  5. Ter certificado de curso de auto-resgate com carga horária mínima de 16 horas e que inclua, entre outros, os tópicos: escape de parada, ascensão, rapel assistido, resgate do guia, resgate do participante, sistemas de polia e evacuação da vítima.
  6. Escalar há pelo menos 7 anos.

Obs.: Ocasionalmente a Aguiperj abre turmas para os cursos de primeiros socorros, auto-resgate, didática e prevenção e combate a incêndio. Informe-se através da página Atividades.

II. O candidato deve ter guiado pelo menos 70 vias diferentes.

Em cada uma delas deve citar o nome da via, a duração da escalada, o grau, o(s) parceiro(s) com quem escalou e a data aproximada. Para tal deve preencher o Formulário Padrão para Guia de Escalada

  • 2 vias de D5 ou maior e;
  • 10 vias com duração D4 ou maior e;
  • 20 vias com duração D3 ou maior e;
  • 38 vias com duração D2 ou maior e;

Exemplos de vias de D1 a D6.

Dentre as vias acima:

  • 25 vias devem ter o grau geral V ou superior.
  • 15 vias com lances obrigatoriamente protegidos em móvel. Destas pelo menos 3 vias com paradas móveis.
  • 3 vias com lances de artificial fixo e 6 vias com lances em artificial móvel.
  • 6 vias com lances em chaminé e 1 via ferrata.
  • 15 vias em regiões de serra.

Além de 15 excursões diferentes em montanha c/ pernoite (caminhadas inclusive).

Segundo Passo (Avaliação do candidato)

Objetivos:

  1. Demostrar os métodos e técnicas utilizados pela Aguiperj para atividades guiadas;
  2. Ajudar o candidato a desenvolver suas habilidades de guiar, instruir e efetuar resgates através da prática, de dicas técnicas e conselhos;
  3. Avaliar na prática a técnica de escalada e os conhecimentos específicos do candidato e garantir que estejam de acordo com os pré-requisitos do curso;

Durante a avaliação o candidato deve estar totalmente preparado para:

  • Escalar com os guias da Aguiperj como se fossem clientes;
  • Utilizar para segurança e rappel o freio ‘8’, ATC®, Grigri® e mosquetões;
  • Fazer ancoragens;
  • Ascender por corda fixa utilizando nós auto-blocantes (pelo menos dois tipos);
  • Estar preparado fisicamente para um longo dia de escaladas;
  • Possuir em bom estado equipamento completo para escalada de D5;
  • Estar apto a usar proteções móveis: hexentrics, stoppers, tri-cams e friends;
  • Guiar à vista lances de V grau, confortavelmente;
  • Guiar trabalhando lances de VIsup;
  • Escalar chaminés, diedros e fissuras;
  • Guiar lances em A2+;
  • Conhecer os sistemas de polia 3:1 e 2:1;
  • Escape de paradas;
  • Realizar bivaques.

Formato:

Dias inteiros de escaladas combinados com leitura e aulas teóricas. Exemplo de vias que podem ser cobradas durante o curso: ‘Íbis’, ‘Iemanjá’, ‘Ricardo Menescal’, ‘Lagartão’, ‘Galloti’ (no Pão de Açúcar), ‘Diretíssima Sul’ (no Corcovado), ‘Vapores da Gávea’ (na Pedra da Gávea) e também as vias citadas no curso de Instrutor de Escalada.

O candidato também será avaliado nos seguintes itens:

  • Orientação e preparação do cliente,
  • Planejamento e preparação de excursões,
  • Conhecimento técnico do equipamento,
  • Seleção de equipamento,
  • Gerenciamento do tempo,
  • Segurança e bem estar do cliente,
  • Estado do equipamento,
  • Comunicação e didática,
  • Preparo físico e resistência,
  • Ancoragens,
  • Escalada com múltiplos clientes,
  • Escolha de métodos de segurança,
  • Rappel e descidas com clientes,
  • Escapes de parada e técnicas de resgate,
  • Métodos de ascensão improvisados,
  • Routefinding,
  • Liderança, tomada de decisão e reação ao stress,
  • Avaliação do risco e gerenciamento do risco em sua guiada,
  • Consciência ecológica,
  • Profissionalismo e aparência pessoal,
  • Meteorologia, geologia e história natural,
  • Orientação em trilha.